sábado, 13 de março de 2010

CE - Aleida Guevara em Fortaleza

Em Fortaleza (CE), Aleida Guevara reforça relação Brasil-Cuba.

















A cidade de Fortaleza, Ceará (região Nordeste do Brasil) recebe hoje (13), a convite da Prefeitura de Fortaleza e da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Ceará, a pediatra cubana Aleida Guevara, filha do revolucionário Ernesto Che Guevara, para uma série de ações públicas visando o fortalecimento das relações entre as duas nações e o reconhecimento dos esforços de algumas entidades brasileiras nos campos de educação, saúde e moradia.Aleida Guevara é a filha mais velha de Che Guevara e de sua segunda esposa, Aleida March. Médica pediatra e militante do Partido Comunista Cubano, depois de viver na Nicarágua e Angola, onde atuou como médica voluntária internacional por três anos, voltou para Cuba e, desde 2004, colabora com o Instituto Cubano de Amizade aos Povos (Icap).

Entre os compromissos agendados para a visita no Ceará está a reinauguração do Centro Urbano de Cultura, Arte, Ciência e Esporte (Cuca) Che Guevara, marcada para a próxima segunda-feira (15), a partir das 16h30, na Barra do Ceará. O Cuca foi oficialmente inaugurado em agosto de 2009, mas não pôde contar com a presença de Aleida. Com pouco mais de 6 meses de funcionamento, o Centro oferece cursos de formação nas áreas de artes, informática e esportes, e atendendo moradores da Secretaria Executiva Regional I, em Fortaleza.

Segundo o secretário municipal de Juventude, Afonso Tiago de Sousa, cerca de 200 jovens alunos do Cuca vão aprender sobre as ideias do líder revolucionário e sobre os principais desafios da juventude latino-americana. Além disso, o debate com a convidada vai realizar um "resgate ideológico", e demonstrar "o papel e o potencial dos jovens como elementos transformadores da sociedade".

Para o secretário, a visita da médica é de fundamental importância para que se estabeleça "uma ligação direta entre a juventude cearense e a memória de lutas e revoluções do povo latino-americano".

Ainda na segunda-feira (15), antes de seguir para o Cuca, Aleida ainda participa de audiência pública realizada pela Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa, para discutir a campanha internacional pela libertação de Gerardo Hernández, Ramón Labañino, Fernando González, Antonio Guerrero e René González, os Cinco Cubanos presos nos Estados Unidos há mais de 11 anos. Na ocasião, também será lançada uma Frente Parlamentar Cearense de apoio aos prisioneiros, com o objetivo de reunir esforços pela liberdade dos detidos.

No domingo (14), Aleida tem visita marcada no Assentamento Transval, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), que reúne 80 famílias no município de Canindé, interior do estado do Ceará. Pela manhã, a médica realiza uma palestra sobre os desafios dos camponeses na América Latina, e se reúne, no período da tarde, com uma equipe de médicos, filhos de assentados sem-terra de todo o Brasil, que se formaram em Cuba e agora cumprem residência no Ceará.

Marcelo Matos, assessor de comunicação do MST no Ceará, destacou o valor da visita da cubana, e afirmou que sua ida ao acampamento demonstra o "reconhecimento ao trabalho do MST pelo povo cubano". Além disso, citou a utilização do método cubano "Sim, eu posso" de alfabetização, que já atendeu mais de 4.000 assentados.

Fonte: Adital

Nenhum comentário:

Postar um comentário