sexta-feira, 19 de março de 2010

DF - Apoio e Solidariedade a Cuba

GRUPO PARLAMENTAR BRASIL CUBA




Brasília, 18 de março de 2010






MOÇÃO DE APOIO E SOLIDARIEDADE




Diante da insistente campanha promovida por meios de comunicação intransigentemente comprometidos com a desinformação, os quais, cientes dos interesses que defendem, despertam o ânimo dos políticos reacionários de sempre, em agressões ao governo e à luta do povo cubano, vimos, prestar à opinião pública os seguintes esclarecimentos.



A Revolução Cubana é marcada por um bem-sucedido processo de transformações políticas, econômicas e sociais caracterizadas nas condições de vida do seu povo, principalmente na saúde e na educação. A mortalidade infantil é de 5,4% por mil nascidos vivos e a expectativa média de vida, 77 anos. Índices superiores ao de países como EUA, Japão e Dinamarca, segundo a UNESCO. Por obra da mídia mercantil, do seu bloqueio informativo, nada disso chega aos leitores e telespectadores brasileiros.



Pouco falam, os órgãos informativos livres e democráticos e isentos desses insuspeitíssimos grupos empresariais, sobre o nefasto e desumano bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos EUA à pequena Ilha, o qual já dura 50 anos, e que já ocasionou um prejuízo estimado em 89 bilhões de dólares. Pouco falam sobre as tentativas de assassinato do líder cubano Fidel Castro Ruiz, a mando do serviço de inteligência estadunidense. E o bloqueio - desumano, cruel - segue aplaudido por uma direita canhestra, complexada, servil, carente de plataforma, de projeto de país, de visão de mundo própria.



Ao povo brasileiro também é negado o direito de ser informado sobre a prisão injusta dos Cinco Jovens Cubanos nos Estados Unidos, pelo simples fato de denunciarem às autoridades norte-americanas planos de extrema-direita no Sul da Flórida contra Cuba.



Porém, diante da carência de mártires de que padecem, os inimigos de Cuba tentam transformar presos por delitos comuns, como roubo e agressões físicas a terceiros, em perseguidos políticos. Chegando mesmo, despudoradamente, a exibir um cadáver com troféu, e à desfaçatez de glorificar como preso político um cidadão que sequer se encontra preso.



Na verdade, os virulentos ataques a Cuba escondem um alvo maior, que são as conquistas de governos populares comprometidos com a democracia e a justiça social das grandes maiorias da Nossa América.



Portanto, repudiamos essa cruzada infame fabricada contra a soberania, independência, dignidade e heroísmo do povo cubano.






Deputada Vanessa Grazziotin



Presidente

Nenhum comentário:

Postar um comentário