sábado, 29 de maio de 2010

RN - Entrevista com Fabio Simeon




Fabio Simeon González é um cidadão cubano, advogado, ex-vice Cônsul de Cuba na cidade do México e representante de relações internacionais do INSTITUTO CUBANO DE AMIZADE ENTRE OS POVOS – ICAP. Ele está no Brasil participando das várias convenções estaduais preparativas para a XVIII Convenção Nacional de solidariedade a Cuba, em Porto Alegre, de 4 a 6 de junho. Em sua passagem por Natal, Fabio González conversou com a nossa reportagem.


A imprensa tem alardeado aos quatro cantos falsas questões sobre os cinco cubanos presos nos Estados Unidos. Como cidadão cubano você tem toda propriedade para dizer o que de fato ocorre.


Fabio Simeon González São cinco heróis cubanos, cinco companheiros nossos que estão presos em cárceres norteamericanos, acusados injustamente pelo único delito de passar informações sobre elementos concretos de ações terroristas contra nosso país. E por este delito foram condenados a prisão perpétua. É uma tamanha injustiça silenciada pela grande imprensa. Essas pessoas informaram o governo cubano dos atos terroristas a serem cometidos contra Cuba. O governo norte americano, em vez de tomar medidas de controlar o grupo terrorista, prendeu nossos companheiros acusados pela CIA de espionagem. Tentam silenciar e manipular pelo mundo, como muita coisa que se manipula sobre a realidade cubana. Então, tenho o privilégio de ser convidado pelas autoridades do movimento de solidariedade com Cuba, que não vai permitir toda uma campanha dos grandes meios para atacar a realidade cubana.


Cinqüenta e um anos de aniversário da revolução cubana, o que mudou, principalmente na transição do governo de Fidel para Raul?


Fabio Eu não precisaria uma etapa de mudança com Fidel e Raul, por que a revolução cubana permanentemente está em mudança. As mudanças que seguem neste momento com Raul e seus ministros foram mudanças anunciadas pelo próprio Fidel, em sua maioria. É importante que se coloque que para se manter o brilho da revolução estamos sempre aperfeiçoando o processo. Este aperfeiçoamento nós trabalhamos permanentemente, de acordo com o tempo e a circunstância, procurando que o nosso projeto seja o mais perceptível possível em função de um mundo melhor.


Como andam os índices educacionais de Cuba, já que andaram dizendo que os índices não são as mesmas coisas e que se iguala a países subdesenvolvidos?


FabioIsso é parte desse circo, dessa campanha circense. Isso é totalmente absurdo, não procede. Ao contrario, nosso sistema educativo a cada dia se aperfeiçoa mais. Um país capaz de levar ao mundo os seus médicos, os seus profissionais, o seu capital humano, em função de dar essa luz à educação, não pode ser um país que está retrocedendo em seu sistema de educação.


Quando Obama se candidatou disse que ia resolver o problema do bloqueio econômico com Cuba. Como você vê essa questão?


Fabio O povo de Cuba não tem nem um otimismo ao que Obama queira com relação à essa medida. Por que todos sabem que isso não depende de mudança tão substancial, sobretudo no que se refira à retirada do bloqueio. Isto é parte de um sistema e parte de uma intenção de governo que não basta de Obama..


Sobre o terremoto do Haiti, Cuba teve um importante papel...


Fabio Esse é outro tema que os meios de comunicação não divulgaram. Os grandes meios de imprensa não reconhecem o mundo de conquistas de um projeto revolucionário. Um projeto que consegue índices saudáveis. Que país do mundo subdesenvolvido tem 78 anos de expectativa de vida? Temos conseguido reduzir a mortalidade infantil a 4,8 para cada mil nascidos vivos, graças ao projeto da revolução.


Fala-se que em Cuba não há liberdade de imprensa. Como tem sido o papel da imprensa cubana?


Fabio Primeiro de tudo, pensamos que a imprensa tem que ser uma imprensa que responda aos interesses da maioria do povo cubano. Não uma imprensa que tenta distorcer a realidade. Temos um espaço de mídia livre e institucional. Realmente, nós queremos uma imprensa que defenda nosso projeto e que a crítica tenha um sentido construtivo e não uma crítica para deteriorar a imagem da revolução, que foi uma conquista de muitos anos e não abrimos mão disso. Sabemos quanto a imprensa é nociva quanto à formação da nossa juventude, ou até mesmo à nossa sociedade, propagando violência, propagando permanentemente mensagem agressiva. Permanentemente estamos levando mensagem de paz e não crítica por crítica.


E as eleições em Cuba?


Fabio Muito boa pergunta, por que recentemente tivemos outra eleição parcial, com participação de 95% da população (em Cuba, o voto não é obrigatório). É muito raro um país no mundo onde vote 95% da sua população. Muitas pessoas não entendem que em Cuba não haja um candidato proposto por um partido político. Nossos candidatos são propostos em assembleia popular. Nossas urnas não são cuidadas por militares levando pistolas, levando fuzis, nossas urnas são cuidadas por crianças. Quando termina o processo eleitoral, todo eleitor pode ver a apuração. Não há nenhum segredo. Todo mundo tem o direito de acesso ao local das urnas. Penso que esse sistema é o mais democrático. Quando tenho referência de como é feito o processo eleitoral em outros lugares do mundo eu me sinto orgulhoso do nosso sistema eleitoral.


Quanto à questão econômica, como é que Cuba sobrevive diante de todo esse bombardeio?


Fabio Isto realmente parece incrível. Primeiro que tudo por que somos um povo heróico. No período especial o comandante do nosso governo nos avisou a que iamos enfrentar. E nos perguntou se estávamos disposto a assumir a responsabilidade. O povo de Cuba assumiu com dignidade, sem se negar. Temos muita muita dificuldade, por que realmente enfrentar o bloqueio não era nada fácil. Nós crescemos afortunadamente com nosso capital humano. Por isso que a crise mundial não nos agarra, por que estamos preparados, prevenidos, por que sabemos como enfrentar. De alguma maneira tiramos uma lição desse período especial.


Em relação a essa campanha internacional de solidariedade com Cuba, em sua opinião, qual tem sido a importância das Casas de Amizade?


Fabio Extraordinário. Eu te digo que nós somos fortes, e te digo com toda autoridade por que vivo passando por vários estados. Nos tornamos um movimento de solidariedade com Cuba-Brasil mais forte, com mais forças incorporadas de todos os setores políticos. Quando se fala no tema é Cuba há uma convergência da esquerda brasileira e dos amigos de Cuba, a favor de Cuba, tratando de apoiar a Cuba. Se irmanando conosco e superando etapas muito difíceis. Há uma manobra do imperialismo que nesta hora está utilizando mercenários e armando um espetáculo circense para diminuir o apreço que se levanta a favor da revolução cubana. Em todos os estados estão sendo realizadas reuniões, criados documentos e atos de afirmação solidária com a Cuba do povo, com a Cuba de Fidel, com a Cuba de Raul. Todos estes atos convergem nos dias 4, 5 e 6, em Porto Alegre, com todos os amigos de Cuba, na Décima-Oitava Convenção Nacional para denunciar a campanha mediática contra Cuba. Teremos também uma delegação cubana acompanhando o evento. Vamos discutir vários temas, como dar atenção a estudantes estrangeiros que estudam em Cuba; o processo orgânico de como articular melhor o trabalho de solidariedade com Cuba no Brasil. Estamos cumprindo 50 anos de relação entre 2625 Institutos Cubanos de Amizade com os Povos e associações de solidariedade com Cuba em 134 países do mundo.


Fonte: http://www.foque.com.br/fabio-entrevista.php


Assista vídeo em: http://www.youtube.com/watch?v=i7Hz_2SFRLI&feature=player_embedded#!



sexta-feira, 28 de maio de 2010

SC - Criada Frente Parlamentar

foto_03041_2010_mA cerimônia de lançamento aconteceu às 19 horas desta quarta-feira (26) no Plenarinho Deputado Paulo Stuart Wright, na Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, e contou com a participação do deputado Sargento Amauri Soares (PDT), proponente da frente, e do cônsul-geral de Cuba no Brasil, Lazaro Mendez Cabrera. O objetivo é estreitar laços de amizade entre catarinenses e cubanos, defender a soberania dos países e estimular as relações comerciais e convênios tecno-científicos, esportivos e culturais, buscando o fim do bloqueio econômico ao país caribenho.

Segundo Soares, a criação da frente visa “resgatar uma dívida com o povo cubano”. Para o parlamentar, ainda existe muita falta de informação acerca de Cuba, algo “construído historicamente pelas escolas, igrejas e meios de dominação ideológicos”. “Dizer que Cuba é mais democrática que os Estados Unidos traz espanto à maioria das pessoas. Precisamos mostrar isso de perto”. Soares mencionou que planeja criar em novembro uma comitiva para visitar o país. “Vamos levar as pessoas para conhecerem de perto aquilo de que tanto ouvem falar mal. Será uma forma de tentar quebrar preconceitos”.

Iniciando seu mandato como cônsul-geral no país, Lazaro Mendez Cabrera disse que deseja ampliar o trabalho de divulgação do que afirmou serem conquistas da Revolução Cubana, principalmente nas áreas da medicina e educação, cujos bons índices seriam reconhecidos por organismos das Nações Unidas. “Se conhece pouco sobre Cuba, devido ao bloqueio econômico e à campanha difamatória a que estamos expostos desde 1959”. Cabrera também explicou ao público presente o funcionamento do sistema eleitoral cubano, a maior fonte de dúvida dos estrangeiros, segundo o diplomata. “Queremos demonstrar que pode haver democracia sem pluripartidarismo”.

Ele citou que no país, com cerca de 8 milhões de eleitores, não há policiamento nas eleições e nem obrigatoriedade de se votar. “Mesmo assim há um alto índice de participação da população nas eleições. Até mesmo os votos brancos não chegam a 5%. Isto se deve ao nosso sistema eleitoral, que está sendo continuamente aperfeiçoado, aumentando-se a participação popular”, completou. Para o diplomata, iniciativas como a Frente de Solidariedade são importantes, por abrirem uma via de comunicação com a sociedade brasileira.

A frente foi constituída a pedido da Associação Cultural José Martí de Santa Catarina (ACJM-SC), a exemplo de outras já existentes em São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Tem caráter suprapartidário e deve funcionar por tempo indeterminado.
Entre os deputados que já assinaram o apoio à Frente, estão: Dagomar Carneiro (PDT), Sargento Amauri Soares (PDT), Edison Andrino (PMDB), Genésio Goulart (PMDB), Ana Paula Lima (PT), Pedro Uczai (PT), Décio Góes (PT), Angela Albino (PCdoB), Dirceu Dresch (PT), Darci de Matos (DEM) e Jorginho Mello (PSDB). Segundo Soares, também manifestaram intenção de participar os deputados Silvio Dreveck (PP) e Jailson Lima (PT).

Após o lançamento da Frente, representantes da ACJM-SC convidaram o público a participar da III Convenção de Solidariedade a Cuba, um preparativo para a XVIII Convenção Nacional, que acontecerá entre os dias 4 e 6 de junho, em Porto Alegre. Além de elencar medidas de apoio ao país socialista, o evento pretende colocar em debate temas como a questão do bloqueio comercial, educação, saúde e uma moção de apoio aos cinco cubanos que estão atualmente presos nos Estados Unidos.

Representantes da escola de samba União Ilha da Magia, de Florianópolis, divulgaram que a agremiação finalizou acordo que estabeleceu Cuba como tema do seu desfile em 2011.

Fonte: http://convencao2009.blogspot.com/2010/05/criada-frente-parlamentar-de.html

quinta-feira, 27 de maio de 2010

RS - Todos a XVIII Convenção Nacional

DE 4 A 6 DE JUNHO O RIO GRANDE DO SUL SEDIARÁ A XVIII CONVENÇÃO NACIONAL DE SOLIDARIEDADE A CUBA.



O Secretário do Conselho de Estado da República de Cuba, Homero Acosta, fará a conferência de abertura da XVIII Convenção.



Por Vânia Barbosa – DRT 8927



De 4 a 6 de junho, a Associação Cultural José Marti do Rio Grande do Sul realiza, em Porto Alegre, a XVIII Convenção de Solidariedade a Cuba, ocasião em que também será comemorado os 50 anos do Instituto Cubano de Amizade entre os Povos – ICAP. Nos dois primeiros dias (4 e 5), as atividades acontecem na Assembléia Legislativa do estado e no último (6), no Parque da Redenção.



A Abertura oficial da XVIII Convenção ocorre as 19 h, do dia 4 de junho, com o pronunciamento do Secretário do Conselho de Estado da República de Cuba, Homero Acosta Alvarez, graduado em direito pela Universidade de Havana e Mestre em Direito Público pela Universidade de Valência - Espanha. Alvarez é membro da União Nacional de Juristas e iniciou sua carreira nas Forças Armadas Revolucionárias sendo, ainda, o Primeiro Vice – Chefe de Gabinete de Raúl Castro.



Após a conferência, o músico, cantante, guitarrista e cantautor, cubano, Vicente Feliú, acompanhado de convidados do Grupo Trovas da Pátria Grande, entre eles, Pedro Munhoz, Zé Martins e Leonardo Ribeiro, realizam o show de abertura das atividades culturais do evento. Feliú Já atuou em mais de 20 países da América, Europa e África, acompanhado dos cantores Silvio Rodríguez e Pablo Milanés (Cuba), Luis Eduardo Aute e Caco Senante (Espanha), Isabel Parra e Inti Illimani (Chile), León Gieco e Mercedes Sosa (Argentina), Raul Ellwanger (Brasil), Jackson Browne, Pete Seeger, Holly Near e Little Stevens (Estados Unidos), Daniel Viglietti e Alfredo Zitarrosa (Uruguay), Luis Enrique e Carlos Mejía Godoy (Nicaragua). Atualmente dirige o Centro Cultural Canto de Todos, em Cuba.



Na manhã do dia 4, antecedendo a abertura oficial da Convenção, ocorre a apresentação do Grupo Trilho de Teatro Popular – com trilha musical composta por Mário Falcão -, e, posteriormente, a Conferência “O bloqueio e as consequências no desenvolvimento da Nação Cubana”, ministrada pelo Embaixador cubano, Carlos Zamora Rodriguez.



Na sequência, o Painel "A campanha midiática internacional contra Cuba e sua expressão no Brasil". Participam: a socióloga e doutora em Educação e em Sociologia, Ruth Ignácio (PUC/RS); o jornalista editor do blog RS Urgente e redator do Jornal Eletrônico Sul 21, Marco Aurélio Weissheimer (RS); o jornalista,escritor,membro do conselho editorial do Brasil de Fato e Editor-Chefe do Jornal Página 64, Mário Augusto Jakobskind (RJ); o jornalista e correspondente da Telesur/TV Senado, Beto Almeida (DF) e a Coordenadora Geral da ACJM/MG, Miriam Gontijo.



As 14 h o cantor e compositor Raul Ellwanger antecede, com show, as atividades do segundo painel “Os Cinco Heróis: quando o autoritarismo supera os Direitos Humanos”. Participam: o jornalista e escritor, Fernando Morais (SP); a familiar representante dos Cinco Heróis, Magaly Llort Ruiz (Cuba); o Doutor em História, Mestre em Ciência Política e integrante dos Conselhos Editoriais das revistas História & Luta de Classes e Tempos Históricos, Enrique Serra Padrós (UFRGS); o jornalista, membro do Comitê Nacional pela Libertação dos Cinco./SP, Max Altman e o Promotor de Justiça e membro da direção da ACJM/Aré (RJ), Gino Bastos.



No segundo dia do evento (5) as 9 h, o ator e cantor Zé da Terreira abre as atividades, acompanhado do maracanã, seu instrumento de percussão mais freqüente. Zé encaminha o Painel “ICAP: 50 anos de Luta, Solidariedade e Integração com os Povos”: Participam: o cientista social e Diretor do Acampamento Internacional Julio Antonio Mella – CIJAM (Brigadas de Solidariedade a Cuba); Juan Carlos Machado Barrios; a Presidente da ACJM /RJ e docente da UFRJ, Zuleide Faria de Melo; a Coordenadora do Núcleo de Estudos Cubanos - NESCUBA -/CEAM/UnB, Maria Auxiliadora César; o Presidente da ACJM/SC, Edson Puente e a Coordenadora do Movimento Paulista de Solidariedade a Cuba, Vivian Mendes (SP).



No período da tarde a atividade cultural fica por conta do intérprete de música latino - americana e nativista, Demétrio Xavier e os debates abrem com o Painel A Colaboração Internacionalista da Revolução Cubana: experiências em Educação e Saúde”. Participam: o Secretário do Conselho de Estado da República de Cuba, Homero Acosta; o Reitor da Escola Latino - Americana de Medicina – ELAM, Juan Carrizo; o representante da Direção Nacional da Associação Médica Nacional "Maíra Fachini"(AMN-MF), doutor Maruan Hassan El Eis, médico brasileiro formado na ELAM; o membro do Comitê de Defesa da Revolução - CDR/Internacionalista, Afonso Magalhães (DF) e o representante da Associação dos Pais e Alunos da ELAM - ASPA/MG, Alexander Corradi.



Também estarão presentes nessa XVIII Convenção, a Coordenadora Política da Embaixada de Cuba no Brasil, Maria Antonia Ramos Lara e o representante do ICAP, Fábio Simeon. Do Brasil participam dirigentes e militantes de entidades e instituições dos estados de MG; RJ; SP; PA; PR: SC; RN; PE; RS; ES; CE; RN; BA e DF, além de deputados das Frentes Parlamentares de Solidariedade a Cuba, vereadores, representantes e militantes de Partidos políticos e demais entidades apoiadoras da causa cubana. Ainda, estudantes e professores secundaristas e universitários, sindicalistas, profissionais liberais e representantes das áreas culturais, educacionais e políticas do estado.




GRUPOS DE TRABALHO



Ainda, na Assembleia Legislativa, ao término dos painéis apresentados, enquanto as direções das entidades de solidariedade se reúnem para avaliação das ações empreendidas em prol do governo cubano, paralelamente serão formados grupos de trabalho visando a debater e apresentar propostas sobre os seguintes temas: “A Campanha Midiática e o Papel da Imprensa Alternativa”. Portal “Cuba Viva”, sob a coordenação do presidente da ACJM/BA, Otávio Barreto e a relatoria da vice – presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do RS – Sindjors, Márcia Camarano.



O segundo grupo, “Brigadas de Solidariedade”, terá como Coordenador o Diretor do CIJAM, Juan Carlos Machado Barrios e a relatoria da Coordenadora Nacional das Brigadas de Solidariedade Telma Araujo (MG).


“Nescuba – Memória” terá como coordenadora Maria Auxiliadora César, do Núcleo de Estudos Cubanos - NESCUBA – /CEAM/UnB e como relator o presidente da Associação Cultura Brasil-Cuba/PE, Marlos Duarte.



Sob a coordenação do historiador Gilson Gruginskie (RS) e com relatoria do representante da CEBRAPAZ – PR, professor Kiko, será debatido o tema “Médicos/Estudantes/Pais”, relacionado à situação dos jovens brasileiros que cursam, gratuitamente, medicina na ELAM, em Cuba.



O último grupo, “Frentes Parlamentares”, coordenado pelo Deputado. Estadual Raul Carrion, da Frente Parlamentar de Solidariedade a Cuba/RS, terá relatoria do Deputado Estadual Sargento Amauri Soares (SC) e contará, ainda, com as presenças do Deputado Estadual Raul Marcelo, Coordenador da Frente Parlamentar de Solidariedade a Cuba/SP e da Deputada Federal Vanessa Grazziotin, Coordenadora da Frente Parlamentar Brasil/Cuba da Câmara Federal, além de demais parlamentares que compõem a Frente no RS.



As 17h30 as atividades no Legislativo gaúcho serão encerradas com a apresentação da Carta de Porto Alegre e do Plano de Ação definido nos Grupos de Trabalho.




PLENÁRIA DA SOLIDARIEDADE




As atividades do último dia da XVIII Convenção, em 6 de junho, serão marcadas pela Plenária da Solidariedade, no Parque da Redenção, com a aprovação da Carta de Porto Alegre e a apresentação do grupo teatral Circo Petit POA, e uma Oficina de Salsa , com o Professor Cubano Arnel Hechevarria, O grupo de Brincantes Paralelo 30 e músicos da solidariedade.



Segundo o presidente da Associação Cultural José Marti/RS, Ricardo Haesbaert, “além de aprofundar os debates dos temas ocorridos em convenções anteriores, essa XVIII Convenção tem, ainda, como grande desafio, a reflexão sobre um outro tipo de bloqueio imposto a Cuba: o bloqueio midiático, que sem dúvida alguma tem a intenção de desestabilizar e prejudicar o governo e o povo daquela Nação”.


Ainda, para Haesbaert, “a clareza sobre a histórica luta do povo cubano para defender a sua soberania, é fundamental na defesa de outras nações humilhadas e explorados pelos governos imperialistas, principalmente o estadunidense”.





ATIVIDADES EXTRAS



Dia 02/06

10h30 – Escola Estadual Padre Reus, Porto Alegre- Entrega do Busto e Livros Edad de Ouro de José Martí -

19h - Em Gravataí -RS, Conferência do Consul Geral de Cuba em SP, Lázaro Mendez e Fábio Simeon do ICAP, seguido do espetáculo musical do cantor cubano, Vicente Feliú, e convidados.

Dia 03/06

11h – Nova Santa Rita - Ida da delegação cubana ao Assentamento da Coopan – MST



Dia 05/06

21 h - Festa da Convenção: ICAP: 50 anos de Luta, Solidariedade e Integração dos Povos




Maiores informações com as jornalistas


Camila Ali – DRT 12.605, por meio dos telefones Cel. (051) 96818179 e (051) 32244953 (ACJM/RS), e Vânia Barbosa – DRT 8927, Cel. (051) 99156431.



Também, nos Sites:


WWW.JOSEMARTI.COM.BR


WWW.SOLIDARIEDADEACUBA.BLOGSPOT.COM


WWW.ICAP.CU



SÃO APOIADORES DA XVIII CONVENÇÃO NACIONAL DE SOLIDARIEDADE A CUBA



ASSEMBLEIA LEGISLATIVO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL; PREFEITURA DE PORTO ALEGRE; PREFEITURA DE GRAVATAÍ; AFOCEFE; CEFAL; CTB; CGTB; FECOSUL; FEDERAÇÃO DOS BANCÁRIOS; FEDERAÇÃO DOS METALÚRGICOS; FETRAFI; PÁTRIA LIVRE; PC DO B; PCB; PDT; PSOL; PSB; PT; SEMAPI; SERGS; SIMPE; SINDICATO DOS METALÚRGICOS DE PORTO ALEGRE; SINDAF; SINDIÁGUA; SINDICATO DOS PORTUÁRIOS DE RIO GRANDE; SINDIPOLO; SINDJUS; SINDJORS; SINDBANCÁRIOS; SINDSEPERS; SINDSERF/RS; SINDSPREV; SINFEEAL; SINTAF; SINTEC; SINTERGS; SINTRAJUFE; STIMMMEPOA; UGEIRM.




cartaz-cinco-heris1folder-5folder-parte-externa

terça-feira, 25 de maio de 2010

SC - III Convenção Estadual dia 26/5

 

O movimento nacional de solidariedade a Cuba realiza, nos próximos dias 04,05 e 06 de junho, a XVIII Convenção, na cidade de Porto Alegre/RS.

 

A Convenção Nacional de Solidariedade a Cuba é um evento que congrega todas as organizações e pessoas do país que estão do lado do processo revolucionário cubano, com suas conquistas sociais e humanitárias. O objetivo do evento, dentro dos marcos da defesa da soberania e autodeterminação dos povos, é organizar os trabalhos da solidariedade, construindo alternativas para contrapor o bloqueio midiático exercido pelos poderosos meios de comunicação contra a Ilha Caribenha em nosso país.
 

Em preparação ao evento nacional, a Associação Cultural José Marti de Santa Catarina organiza a III Convenção Estadual de Solidariedade a Cuba, que ocorrerá no próximo dia 26 de maio, às 19 horas, no Plenarinho, da Assembléia Legistativa de Santa Catarina – ALESC, quando também será formalizada a Frente Parlamentar Catarinense de Solidariedade a Cuba, com a presença de representantes do governo cubano.

Contamos com sua presença.

Atenciosamente.
 

Mauricio Tomasoni
Presidente

segunda-feira, 24 de maio de 2010

FIDEL - Conceito de Revolução

REVOLUÇÃO



é sentido de momento histórico;
é mudar tudo que deve
ser mudado;
é igualdade e liberdade plenas;
é ser tratado e tratar aos demais
como seres humanos;
é emancipar-nos por nós mesmos
e com nossos próprios esforços;
é desafiar poderosas forças
dominantes dentro e fora
do âmbito social e nacional;
é defender valores nos quais se crê
ao preço de qualquer sacrifício;
é modéstia, desinteresse, altruísmo,
solidariedade e heroísmo;
é lutar com audácia,
inteligência e realismo;
é não mentir jamais
nem violar princípios éticos;
é convicção profunda
de que não existe força no mundo
capaz de esmagar
a força da verdade e as ideias.
REVOLUÇÃO é unidade,
é independência,
é lutar por nossos sonhos de justiça
para Cuba e para o mundo,
que é a base de nosso patriotismo,
nosso socialismo
e nosso internacionalismo.


Fidel Castro Ruz
1º de maio de 2000

RN - I Convenção Estadual

O miniauditório do IFRN ficou lotado durante a I Convenção Estadual da Associação Cultural José Martí, realizada pela Casa da Amizade Brasil/Cuba (21/5). O evento contou com a presença do cubano Fabio Simeon González, representante de Relações Internacionais do Instituto Cubano de Amizade com os Povos (ICAP). São mais de duas mil e duzentas casas de amizade espalhadas pelo mundo levando a solidadade de vários povos à Cuba. Pouco antes da palestra Fabio, Olavo e Amaro foram recebido pelo Reitor do IFRN, Belchior de Oliveira.


 


Bastante emocionado o presidente da Casa da Amizade no RN, Olavo Queiroz, convidou Fabio Simeon, o professor Juliano Siqueira, a representante do Grêmio Estudantil do IFRN, Larita, e o presidente da Associação dos Anistiados no RN, Mery Medeiros, para compor a mesa de debates. Essa é uma oportunidade rara de ter um cubano preparadíssimo. Fábio foi vice-cônsul de Cuba na cidade do México. É claro que aqui não vamos ter nenhuma forma de censura, façam mesmo as perguntas que derem vontade, por que é a chance da gente entender o que acontece em Cuba e contrapor o que aparece na grande mídia, afirmou Olavo.


O professor Juliano Siqueira começou declarando Cuba como a sua segunda pátria de coração. Como amo aquele país. Como eu admiro aquele povo irmão, que teve a vontade e determinação revolucionária de mudar o destino da América Latina. Cuba é um exemplo para o mundo. Aquela pequena ilha de 111 mil quilômetros quadrados e 12 milhões de habitantes mudou toda a américa. Ele denunciou a pressão mediática sofrida por Cuba e disse que Guantánamo é um campo de Tortura produzido pelos Estados Unidos da América do Norte. Guantãnamo equivale a uma área de 112 quilômetros quadrados do território cubano, ocupada pelo imperialismo norteamericano.


Em nome do grêmio estudantil, Talita falou que É importante esse contato com a outra face da moeda, para ver que as coisas podem funcionar de outra forma que não seja no capitalismo.


Segundo Mery Medeiros, Esse é um momento histórico que abre uma discussão política sobre Cuba, que é vítima de uma campanha rasteira da mídia. Mery aproveitou para dedicar esse evento à Odete Roselli Maranhão, falecida em 04/5. Odete era esposa de Luiz Maranhão Filho, assassinado pela ditadura militar.


A poesia matuta do professor e poeta Zé Martins antecedeu a palestra de Fabio Simeon González.


Leia trecho da palestra


Queridos camaradas, o povo de Cuba, Fidel e Raul, ao qual me honra representar, manda um abraço solidário a todo povo do RN. Estamos percorrendo diferentes estados, participando de reuniões similares a essa praticamente no país inteiro. Uma grande oportunidade de compartilhar esse ato de afirmação solidária. O elemento central da convenção nacional que vamos celebrar em Porto Alegre, nos dias 4, 5 e 6 de junho, é proporcionar as ferramentas necessárias a todos os amigos de Cuba, para que se mantenham o mais informados possíveis, para que não se deixem enganar pela campanha mediática dos grandes meios de comunicação, que estão sendo realizadas pelos inimigos da revolução, pela máfia americana e, em particular, pelo imperialismo da CIA.Teremos também o propósito de celebrar os 50 anos de aniversário da fundação do Instituto Cubano de Amizades com Povos. Esse movimento, neste momento em todo o Brasil, cresce e se fortalece. Mas a grande imprensa é incapaz de publicar a verdade sobre a revolução.


Durante a palestra houve um intervalo para a exibição de um vídeo sobre os ataques patrocinados pelos sucessivos governos dos Estados Unidos contra Cuba. Logo após, vários participantes fizeram intervenções e perguntas sobre a guerra mediática contra Cuba, dissidentes, damas de blanco, greve de fome e os cinco heróis cubanos presos nos EUA por lutarem contra o terrorismo.


O Coletivo Foque de Comunicação entrevistou Fabio Simeon González pouco antes do evento. Leia a entrevista completa segunda-feira em nosso site. www.foque.com.br


Fonte: http://www.foque.com.br/fabio-semeon.php 

RJ e ES - Chegada de Fabio (ICAP)

Companheira(o)s,

Hoje,24/5, está chegando a Bom Jesus do Itabapoana (RJ), o companheiro
Fábio Simeon, representante do ICAP (Instituto Cubano de Amizade com
os Povos), para uma visita que se prolongará na região até 5a feira,
quando irá para o Rio de Janeiro.

Esta é a segunda vez em que nossa região tem o privilégio de receber o
companheiro.

Amanhã, pela manhã, Fábio Simeón estará no Colégio Técnico Agrícola
realizando palestras para estudantes e professores.

Posteriormente, será acompanhado pela Diretora de Cultura Martha
Salim, que lhe mostrará várias instituições da cidade.

Em seguida, Fábio irá a Aré, visitar a sede da Associação.

À noite, haverá apresentação cultural na Escola de Música JEMAJ.

Na 4a. feira, pela manhã, Fábio Simeon fará palestra para estudantes e
professores do Insituto de Educação.

Posteriormente, seguirá para a cidade de Muqui, onde se reunirá com
integrantes da AMICAL (Associação para o Intercâmbio de Mulheres,
Leonor Perez), onde cumprirá extensa programação, pernoitando na
cidade.

Na 5a feira, pela manhã, partirá para o Rio de Janeiro.

Um abraço

Gino

sexta-feira, 21 de maio de 2010

MG - Encontro dos amigos de Cuba

A Associação Cultural José Martí - MG   convida
para o
ENCONTRO DOS AMIGOS DE CUBA CONTRA AGRESSÃO MIDIÁTICA a realizar-se no dia 28 de maio- sexta-feira, às 19:30 horas na Casa do Jornalista.




Av. Álvares Cabral  - 400 - Centro




EXPOSIÇÃO  E  DEBATE


 


·       Imprensa Internacional X Revolução Cubana


         Análise da recente ofensiva midiática contra Cuba


Expositores:


                       Jornalista Beto Almeida - TELESUR


                       Luis Carlos Bernardes  - TV Bandeirantes


 


·       50 anos de Luta, Solidariedade e Integração com os Povos


          História do Instituto Cubano de Amizade com os    


          Povos  - ICAP


Expositor:


                     Juan Carlos Machado Barrios - ICAP


 


·       Direitos Humanos - Os cinco heróis cubanos presos injustamente nos EUA


          Apresentação de vídeo


 Expositor:


                     José Vieira  - ACJM-MG


 


·       Informações sobre a XVIII  Convenção Nacional de Solidariedade a Cuba em Porto Alegre-RS nos dias  4, 5 e 6 de junho ( Corpus Christi )


Expositora:


                      Miriam Gontijo -  ACJM-MG



 

 



quarta-feira, 19 de maio de 2010

19/5/1895 - Morte, em combate, de Martí

DE CARA PARA O SOL


JOSÉ ARREOLA - Mexico


JOSÉ MARTÍ

Cavalgarás em contra ordem, na primeira linha. O perigo, a ousadia, os desejos, a luz eterna te chamarão. Cairás do cavalo, por um golpe estranho, desconhecido até então. Deitado de costas, de cara para o sol, sentirás que te transformas em outros, mas sempre sendo tu mesmo. Ao perceber o sol, ao sentir seus raios no rosto, tentarás sorrir para ele. Sentirás uma breve dor, uma dor aguda, uma dor sonora, penetrando como rajada de vento em tua carne. Saberás que és tu aquele que assalta o quartel Moncada, que és tu aquele que reprime o grito quando lhe arrancam os olhos. Ver-te-ás viajando a outro país, em casas de segurança, buscando armas, fazendo preparativos para a liberdade. Sentirás o necessário temor, ao desembarcar em tua pátria, quando te receberem as balas do tirano, destruindo quase por completo a expedição. Apenas teu senso de orientação te salvará. O calor e a umidade da serra não te deixarão em paz, as botas te pesarão, a lama te chegará até o peito. A sede, a maldita sede, te secará a boca, mas não te impedirá de saborear a vitória junto aos teus, quando declarares que ganharam o direito de começar. Encherás de heroísmo teus pulmões, em Girón.

Ainda que a dispneia te impeça de respirar, ainda que sintas essas contrações no peito, teus sonhos te levarão até a Bolívia. Sentirás o fogo de uma bala na perna, cuspirás num oficial que quer humilhar-te, depois permanecerás imóvel, como num sonho, sem sentir mas sentindo, com teu rosto angelical. Chorarás quando a morte te beijar a barba e a asma. O calor te sufocará, nem sequer as palmas frescas te aliviarão. Tudo é um segundo, tudo te parecerá uma eternidade. Deitado, contemplando o céu, descobrirás verdades nele e nas folhas das árvores. Ouvirás, à distância, a entrada dos tanques em La Moneda, os disparos, os insultos, a última mensagem de um bom homem; te escarnecerão, serás morto novamente no estádio, junto a milhares de outros. O suor te correrá pela testa. Desejarás gritar e levantar-te, andar a cavalo, cavalgar o infinito, afogar as penas e a angústia, acabar com a tortura; desejarás matar para poder viver. Serás um desaparecido; as Avós, as Mães da Praça de Maio te procurarão. E rirás, de tão feliz, quando te encontrarem. Chorarás inexoravelmente. Teus olhos se nublarão pouco a pouco, sem chance de mais nada. O ar se extinguirá, por mais que tentes aspirá-lo. Todas as dores de tua terra se alojarão em teu peito, em tua perna, em teus braços, em teus olhos, em tua angústia, em tua ausência. Sentirás como a garganta do ser rude em que viveste quase engole esse pedaço do mundo, essa bela ilha. Sentirás que tornas a nascer, a viver, a lutar, a vencer, embora já quase não respires, embora teus olhos se turvem.

O calor, a sede, o cansaço se extinguirão. Não mais terás dor, nem nada. Teus músculos relaxarão sob o uniforme de guerrilheiro, que com tanto afinco e sacrifício ganhaste. Restarão o casaco e os óculos em tua mochila inseparável, junto ao teu confidente diário de campanha. O sangue brotará desse orifício feito pela bala, regará a terra, dar-lhe-á vida. Tudo escurecerá. O fuzil cairá, te acompanhando, repousará junto a teu flanco esquerdo. Saberás que o mundo acaba para ti. Que a escuridão te engolirá. Que a terra te quer para semente. Contemplarás o infinito; nele verás o que sonhaste e pelo que lutaste. Verás os teus rompendo os grilhões. Ouvirás a Venezuela gritando “ianques de merda!”; e a Bolívia indígena levantar-se, encher-se de júbilo e verdade; e o Equador decidindo seu destino. Teus olhos verão a América mestiça sendo ela própria, livre, independente, soberana. Ninguém, José, ninguém entenderá por que, agora que a bala está te matando, desenha-se em ti um sorriso. Ninguém, Martí, ninguém entenderá por que vais alegre, apesar de tudo. Ninguém, José, ninguém entenderá por que vais sereno, belo. Ninguém entenderá que morres para começar a viver, eternamente, com os pobres da terra. Ninguém entenderá que vais feliz, porque desde Dos Ríos, momentos antes da morte, tu, José, tu, Martí, sabias que seríamos livres para sempre. Por isso, tu, José Martí, exalas neste 19 de maio de 1895 o último e feliz suspiro, de cara para o sol, tal como sonhaste.

(Tradução literária de Yara Camillo)

O amor à Pátria, mãe,
Não é o mero amor à terra,
Nem à erva que pisam nossos pés.
É o ódio invencível a quem a oprime,

O rancor eterno a quem a ataca.


JOSÉ MARTÍ – Cuba : 1853 -1895





19 DE MAIO /2010


115 ANOS DA MORTE EM COMBATE


DE JOSÉ MARTÍ -


HERÓI NACIONAL DE CUBA



Texto publicado na AGENDA LATINO-AMERICANA- Página 234

ANO 2010

terça-feira, 18 de maio de 2010

RN - 21/5 Convenção Estadual

Convidamos, todos os interessados, a participarem da I CONVENÇÃO ESTADUAL DA ASSOCIAÇÃO CULTURAL JOSÉ MARTÍ DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE “Casa de Amizade Brasil/Cuba” no mini-auditório do IFRN (Campus Natal Central na Av. Salgado Filho, antigo CEFET) a partir das 18:30 horas do dia 21/5/2010, sexta-feira.



O ato contará com a palestra do cidadão cubano Sr. Fabio Simeon González da Relações Internacionais do Instituto Cubano de Amizade com os Povos (ICAP) que falará sobre temas atuais de Cuba como a guerra midiática, a situação dos Cinco heróis cubanos presos injustamente nos EUA por lutarem contra o terrorismo, entre outros. Após a palestra realizaremos um debate aberto.



--
--
CASA DE AMIZADE BRASIL-CUBA / RN
84 32174148
84 99859767

www.cubaviva.com.br (PORTAL NACIONAL DA SOLIDARIEDADE BRASIL/CUBA)

consulte notícias de Cuba e do mundo: http://www.granma.cu
ou
http://www.cubanoticias.ain.cu/ (em português)

veja uma segunda opinião em notícias: http://www.rebelion.org

segunda-feira, 17 de maio de 2010

CE - Sobre Cláudio Pereira

Cláudio Pereira foi uma pessoa de significativa importância para o nosso Estado, era jornalista, ex-secretário de Cultura do governo Maria Luiza Fontinele em 1986 pelo PT e, pelo seu compromisso e imponência colaborou com outros governos, sempre na área da cultura. Era homem de esquerda, intelectual engajado em todas as lutas importantes do nosso Estado.

Ao longo de muitos anos colaborou com a Casa de Amizade Brasil Cuba do Ceará. Com o falecimento de Dra. Olga Nunes, ele assumiu a presidência, já que na época era o vice. Este ano, no mês de abril, precisamente no dia nove realizamos eleição para renovar a direção, na qual  foi eleito presidente, não pode votar porque já estava no hospital, vindo a falecer em doze de maio de 2010.

Podemos dizer que Dr. Cláudio deixa uma lacuna muito grande por tudo que representava como homem de elevado valor que era.

Antonio Ibiapino da Silva - secretário Geral da Casa de Amizade do Ceará

domingo, 16 de maio de 2010

PE - 20/5 Convenção Estadual

Associação Político-Cultural Brasil/Cuba-Casa Gregório Bezerra.

IV Convenção Estadual de Solidariedade a Cuba.  Recife. 20/05/2010. Auditório da Sociedade de Medicina de Pernambuco.  Praça Oswaldo Cruz. 19:00 h


(Pedimos aos demais estados que enviem data e programação de suas respectivas convenções.)

sábado, 15 de maio de 2010

CE - Morte de Cláudio Pereira

Comunistas cearenses lamentam a morte de Cláudio Pereira.


Após semanas internado devido a complicações causados pelo uso constante da cadeira de rodas, faleceu na manhã de quarta-feira (12/05) o jornalista e animador cultural Cláudio Pereira. Lideranças do PCdoB comentam a morte do jornalista e lamentam sua partida.





Benedito Bizerril lamentou a perda do jornalista. “O Cláudio foi uma figura que marcou a cidade pela sua atuação firme na defesa da luta dos povos. Foi torturado durante a ditadura, preso político mas nunca cedeu às pressões externas”, relembra. Segundo o advogado, o jornalista tinha uma grande capacidade de se solidarizar com as pessoas. “Com este trânsito livre nos mais variados espaços, ele se destacou através de grandes atuações não só no campo da cultura mas em diversos setores”, ratifica.

Para o presidente estadual do PCdoB no Ceará, Carlos Augusto Diógenes (Patinhas), Cláudio Pereira foi um homem de ideias avançadas. “Ainda estudante, ele se destacou como importante liderança dentro do Movimento Estudantil entre os anos de 1964 e1968. Na universidade, organizou movimentos culturais relevantes na época”. O dirigente comunista ressalta que o jornalista tinha excelente relacionamento com a esquerda. “Cláudio Pereira foi um grande amigo do nosso Partido. Seu falecimento abre uma grande lacuna não só no movimento cultural do Estado, mas também nas forças democráticas e progressistas. Nós que fazemos o PCdoB rendemos nossa homenagem a esta grande figura”.

“O Ceará amanheceu mais triste hoje”, desabafa o Deputado Federal Chico Lopes. Para o parlamentar, Claudio Pereira é um exemplo. “Convivi com ele há muitos anos. Cláudio sempre foi uma liderança voltada aos interesses de transformação da sociedade não só como bancário do Banco do Nordeste, como também como cadeirante, condição que ele sempre enfrentou com muita tranquilidade. Cláudio será sempre um exemplo a ser seguido por todos nós diante das dificuldades da vida, por nunca ter renunciado à luta e por acreditar em dias melhores para todos”

De Brasília, o Senador Inácio Arruda também lamentou o falecimento do jornalista. “Cláudio Pereira foi um grande amigo. Grande incentivador da cultura popular cearense, colaborou ativamente não só no campo da Cultura mas também no desenvolvimento de Fortaleza e na melhoria de vida da população”.

Cláudio Pereira era Presidente da Casa de Amizade Brasil-Cuba, Presidente da Fundação de Cultura de Fortaleza nas administrações Maria Luiza, Ciro Gomes, Juraci Magalhães e Antonio Cambraia; foi membro da Sociedade Cearense dos Poetas Vivos e da Associação 64/68 Anistia Ceará.

De Fortaleza,
Carolina Campos


www.vermelho.org.br

quinta-feira, 13 de maio de 2010

CUBA - Declaração Festival de Poesia

DECLARAÇÃO DO FESTIVAL INTERNACIONAL DE POESIA DE HAVANA.



Os poetas que organizamos o Festival Internacional de Poesia de Havana não podemos ficar em silêncio ante o manifesto da chamada “Plataforma de espanhois pela democratizaçao de Cuba”.


Cuba construiu uma democracia própria e legítima, respaldada pela imensa maioria de seu povo.


Junto a conhecidos porta-vozes da propaganda anticubana, pessoas honestas, talvez sem informação e conhecimento necessários, influenciadas pela “feroz e dolorosa” campanha mediática contra Cuba, nos acusam, e, ao fazê-lo, assumem uma postura que tenta lesar a soberania de nosso país e faz o jogo dos eternos inimigos da ilha que nunca cessaram, nos últimos 200 anos, de acariciar seu sonho anexionista e colonial.


Pretendem manter Cuba no banco dos réus. As palavras democracia, liberdade e direitos humanos tem sido sequestradas. Adotam argumentos vazios com o propósito de impor nas manchetes a visão de nosso país que se quer vender.


Cuba não é só um nome sob o dedo acusador.


Cuba é uma cultura, uma ética, uma história, uma identidade resistente, uma mística nascida da poesia e da imaginação.


Esta, que alguns pretendem que nos agrida, não é a Espanha que queremos e admiramos sempre: a Espanha de Juan Ramón Jiménez, de Antonio Machado e de León Felipe; de Federico García Lorca, Rafael Alberti e Miguel Hernández; de María Teresa León e María Zambrano; de Pablo Casals e Pablo Picasso; a Espanha de intelectuais e artistas contemporâneos sempre fraternos; de inumeráveis amigos que nos acompanham dia a dia com sua solidariedade.


A Espanha que nos legou uma cultura poderosa não pode nos julgar nem condenar por defendermos nossa própria noção de cultura, de beleza e de justiça.



Presidência do Festival


Aitana Alberti, Miguel Barnet, Víctor Casaus, Pablo Armando Fernández, Eusebio Leal, Waldo Leyva, César López, Virgilio López Lemus, Omar Felipe, Mauri Edel Morales, Nancy Morejón Carilda, Oliver Labra, Alex Pausides, Juan Ramón de la Portilla


segunda-feira, 10 de maio de 2010

RS - Livro "A América que não está na mídia"‏

A AMÉRICA QUE NÃO ESTÁ NA MÍDIA.


           


Jornalismo B, Coletivo Catarse de Comunicação, Associação Cultural Jose Marti e jornalistas independentes realizam o lançamento da segunda edição de “A América que não está na mídia”, de Mário Augusto Jakobskind.


 


Será no dia 12 de maio, no Semapi/ Sindicato (Av. Lima e Silva 280) a partir das 19h. Em Pelotas, no dia 13 e mesmo horário, ocorre o lançamento no Auditório do Campus II da UCPel.


 


Apesar de novos governos progressistas terem chegado ao poder, a manipulação midiática permanece uma realidade inalterada no continente.


 


O evento foi viabilizado com o apoio do Sindsprev RS, Semapi RS e Bancada do PT na Assembleia Legislativa.


 


Histórico do autor


 


Mário Augusto Jakobskind é jornalista e escritor. Foi colaborador dos jornais alternativos Pasquim e Versus, repórter da Folha de S. Paulo (1975 a 1981) e correspondente da Rádio Centenária de Montevideo, além de editor de Internacional da Tribuna da Imprensa (1989 a 2004) e editor em português da revista cubana Prisma (1988 a 1989). Atualmente é correspondente do semanário uruguaio Brecha e membro do conselho editorial do Brasil de Fato. É autor, entre outros, dos livros América Que Não Está na Mídia (Adia, 2006), Dossiê Tim Lopes - Fantástico/Ibope (Europa, 2004), A Hora do Terceiro Mundo (Achiamê, 1982), América Latina - Histórias de Dominação e Libertação (Papirus, 1985) e Cuba - apesar do bloqueio, um repórter carioca em Cuba (Ato Editorial, 1986).

domingo, 9 de maio de 2010

RJ - Nova página Associação Cultural José Martí

Caros amigos da Solidariedade com Cuba.

Já está no ar a nova página de internet da ASSOCIAÇÃO CULTURAL JOSÉ MARTÍ do Estado do Rio de Janeiro.

Mais completa e atualizada. Visitem:

http://josemartirj.webnode.com//

sábado, 8 de maio de 2010

BRASIL - XVIII CONVENÇÃO

PROGRAMAÇÃO DA XVIII CONVENÇÃO DE SOLIDARIEDADE A CUBA DE 04 a 06 JUNHO DE 2010 – PORTO ALEGRE - RIO GRANDE DO SUL


DIA 04/6


9h – Abertura do Credenciamento


9h – Atividade Cultural


9.30h – Conferência “O bloqueio e as conseqüências no desenvolvimento da Nação Cubana”;


Conferencista: Embaixador Carlos Zamora Rodriguez


10.30h1º Painel: A campanha mediática internacional contra Cuba e sua expressão no Brasil .


Painelistas: Professora Christa Berguer – UNISINOS


Beto Almeida – TELESUR


Jornalista Pedro Guaresqui


Mediadora: Professora Ruth Ignácio – PUC - RS


Relatoria: Miriam Gontijo – ACJM/MG


11.30h – Debate com a Plenária


12.30h – Considerações finais dos Painelistas


13.00 – Almoço



14h – Atividade Cultural


15h - 2º Painel:5 Heróis: Quando o autoritarismo supera os Direitos Humanos”


Painelistas: Fernando Moraes (escritor)


Familiar dos 5


Professor Enrique Padrós – UFRGS


Mediador: Max Altmann


Relatoria: Gino (ACJM Aré)


16h– Debate com a Plenária


17h – Considerações Finais dos Painelistas


19h – Abertura da XVIII Convenção Nacional de Solidariedade a Cuba


Atividade Cultural : Show com Vicente Feliú e convidados


Trovas da Pátria Grande




DIA 05/6


9h – Atividade Cultural


9h30min - 3º Painel: “ICAP: 50 anos de Luta, Solidariedade e Integração com os Povos”


Painelistas: Kenia Serrano Puig – ICAP


Zuleide Faria de Melo - ACJM /RJ


Dorita – NESCUBA – UnB


Mediador: ACJM Santa Catarina


Relatoria: Vivian – Comite Paulista


10h30min – Debate com a Plenária


11h30min – Considerações finais dos Painelistas


12h – Almoço



13h30min – Atividade Cultural


14h – 4º Painel – A Colaboração internacionalista da Revolução Cubana: experiências em Educação e Saúde.


Painelistas: Dr.Juan Carrizo - Diretor da Escola Latino americana de


Medicina – ELAM


Dr. Janilson Lopez Leite, Representante da Associação Brasileira de Médicos Graduados em Cuba - ABEMEC Dep. Fed. Carlos Abicalil – Relator do Projeto de Validação dos Diplomas na Câmara Federal


Mediador: Afonso Magalhaes – CDR-1/DF


Relatoria: Alexander Corradi – ASPA/MG


15h – Debate com a Plenária


16h – Considerações finais


16h15min – Apresentação da Carta de Porto Alegre e Plano de Ação.








16h30min – Reunião das Direções das Entidades Nacionais de Solidariedade;




  1. Grupo de Trabalho: Campanha Mediática. Papel da Imprensa Alternativa. Portal “Cuba Viva”. Coordenador: Barreto – Relator:

  2. Grupo de Trabalho: Brigada; Coordenadora: Telma. Relator:

  3. Grupo de Trabalho: Nescuba – Memória; Coordenadora: Dora. Relator:

  4. Grupo de Trabalho: Médicos/Estudantes/ Pais; Coordenador:Afonso. Relator:

  5. Grupo de Trabalho: Frentes Parlamentares. Coordenador: Dep. Estadual Raul Carrion; Dep. Estadual Raul Marcelo (SP); Dep. Federal Vanessa Grazziotin



21h – Festa da Convenção: ICAP: 50 anos de Luta, Solidariedade e Integração dos povos



DIA 06/6



11 h – Plenária da Solidariedade – Parque da Redenção


Com aprovação da Carta de POA, apresentações teatral com o grupo Oi Nóis Aqui Travéis; Oficina de Salsa, Circo Petit POA, Trovas da Pátria Grande, Grupo Salsa 3;



Proposta de Atividades: Entrega e colocação do busto de José Martí e entregas dos livros na EEEM Padre Réus.


Colocação de busto e placa de José Martí em uma praça de Porto Alegre.


Solenidade de homenagem a “Paulo Lorenzi Petry” passando a se chamar uma Rua em Porto Alegre.