sábado, 15 de maio de 2010

CE - Morte de Cláudio Pereira

Comunistas cearenses lamentam a morte de Cláudio Pereira.


Após semanas internado devido a complicações causados pelo uso constante da cadeira de rodas, faleceu na manhã de quarta-feira (12/05) o jornalista e animador cultural Cláudio Pereira. Lideranças do PCdoB comentam a morte do jornalista e lamentam sua partida.





Benedito Bizerril lamentou a perda do jornalista. “O Cláudio foi uma figura que marcou a cidade pela sua atuação firme na defesa da luta dos povos. Foi torturado durante a ditadura, preso político mas nunca cedeu às pressões externas”, relembra. Segundo o advogado, o jornalista tinha uma grande capacidade de se solidarizar com as pessoas. “Com este trânsito livre nos mais variados espaços, ele se destacou através de grandes atuações não só no campo da cultura mas em diversos setores”, ratifica.

Para o presidente estadual do PCdoB no Ceará, Carlos Augusto Diógenes (Patinhas), Cláudio Pereira foi um homem de ideias avançadas. “Ainda estudante, ele se destacou como importante liderança dentro do Movimento Estudantil entre os anos de 1964 e1968. Na universidade, organizou movimentos culturais relevantes na época”. O dirigente comunista ressalta que o jornalista tinha excelente relacionamento com a esquerda. “Cláudio Pereira foi um grande amigo do nosso Partido. Seu falecimento abre uma grande lacuna não só no movimento cultural do Estado, mas também nas forças democráticas e progressistas. Nós que fazemos o PCdoB rendemos nossa homenagem a esta grande figura”.

“O Ceará amanheceu mais triste hoje”, desabafa o Deputado Federal Chico Lopes. Para o parlamentar, Claudio Pereira é um exemplo. “Convivi com ele há muitos anos. Cláudio sempre foi uma liderança voltada aos interesses de transformação da sociedade não só como bancário do Banco do Nordeste, como também como cadeirante, condição que ele sempre enfrentou com muita tranquilidade. Cláudio será sempre um exemplo a ser seguido por todos nós diante das dificuldades da vida, por nunca ter renunciado à luta e por acreditar em dias melhores para todos”

De Brasília, o Senador Inácio Arruda também lamentou o falecimento do jornalista. “Cláudio Pereira foi um grande amigo. Grande incentivador da cultura popular cearense, colaborou ativamente não só no campo da Cultura mas também no desenvolvimento de Fortaleza e na melhoria de vida da população”.

Cláudio Pereira era Presidente da Casa de Amizade Brasil-Cuba, Presidente da Fundação de Cultura de Fortaleza nas administrações Maria Luiza, Ciro Gomes, Juraci Magalhães e Antonio Cambraia; foi membro da Sociedade Cearense dos Poetas Vivos e da Associação 64/68 Anistia Ceará.

De Fortaleza,
Carolina Campos


www.vermelho.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário