terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Inscrições abertas para a 6ª Brigada Internacional 1º de Maio – Cuba 2012

De 25 de abril a 6 de maio, acontecerá a 6ª Brigada Internacional 1° de Maio, que irá a Cuba para participar de jornadas de trabalho voluntário e para ter melhor compreensão da realidade cubana. Esta brigada é dedicada ao 40º aniversário da fundação do Cijam – Acampamento Julio Antonio Mella e participará do desfile do Dia Internacional dos Trabalhadores, que acontece na Praça da Revolução. Os interessados podem se inscrever até 30 de março. A seguir, o programa.


PROGRAMA


Data


22 de abril a 6 de maio de 2012


Objetivos


Possibilitar a maior compreensão da realidade cubana e realização de jornadas de trabalho voluntário.


Atividades


Visitas a lugares de interesses históricos, econômicos, cultural e social na capital e na província; conferências sobre atualidade nacional e encontros com organizações da sociedade cubana e trabalho no campo.


Locais de visita


Havana, Artemisa e Pinar del Rio


Custos e hospedagem


São 14 noites sendo dez noites no Cijam, localizado em Caimito a 45 km de Havana e quatro noites em Pinar del Rio.


Preço: 295 CUC + 25 CUC (taxa de embarque na volta) = 320 CUC aproximadamente 260 euros a serem pagos em Cuba, equivalente a cerca de R$650,00 a R$700,00. Deve-se fazer o câmbio em euros ou dólares no aeroporto de Havana por CUC.


Incluem: alojamento (quartos com seis pessoas no Cijam) e Hotel na Província, alimentação completa, traslado de ida e volta do aeroporto, transporte para todas as atividades e visitas a museus.


Passagem: pode adquirida em qualquer agência ou companhia aérea.


Dicas: a Copa Airlines tem voos para Cuba via Panamá, saindo de Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Porto Alegre e Manaus.


Adquirindo a passagem pela Copa Airlines (Belo Horizonte–Panamá–Havana) junto à Associação Cultural José Martí/MG, o interessado terá 10% de desconto, sendo 5% para a pessoa e 5% para ACJM/MG. Na tarifa econômica, sai US$932,00 (se comprar com antecedência) + R$69,00 (taxa de embarque) e R$90,00 (ACJM/MG referente ao 5% de desconto).


Como exemplo, em 20 de janeiro de 2012, a passagem pela Copa Airlines custava R$1.645,00 (parcelada em cinco vezes no cartão de crédito) + R$69.00 (taxa de embarque) + R$90,00 (ACJM/MG) = R$1.804,00. É importante lembrar, que este valor varia de acordo com a cotação do dólar e tarifa da passagem.


Outra opção é a Cubana Aviacion via Caracas, saído de São Paulo. Consulte uma agência para obter mais detalhes.


Documentação


Passaporte válido, cartão internacional de vacina de febre amarela e seguro viagem.


O visto de entrada é comprado no momento do embarque na própria Copa Airlines por US$25,00, pagos em reais pela cotação do dia


Informações e inscrições


As inscrições se encerrarão em 30 de março e poderão ser feitas com Telma Araújo, brigadista do Movimento de Solidariedade a Cuba, pelo correio eletrônico telma.araujo25@gmail.com ou pelos telefones (31) 3261-5148; (31) 8828-9288 (operadora Oi); (31) 9176-3263 (operadora Tim); ou, ainda, diretamente no ICAP.


O brigadista deve se comprometer a cumprir toda a programação e observar as normas de conduta, disciplina e convivência social.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Dilma defende parceria estratégica e duradoura entre Brasil e Cuba

Via Blog do Planalto


A presidenta Dilma Rousseff desembarcou no Aeroporto Internacional José Martí, de Havana, na segunda-feira, dia 30, para sua primeira visita oficial à Cuba na condição de chefe de Estado. Segundo o Ministério das Relações Exteriores brasileiro, a visita contribuirá para aprofundar o crescente diálogo e cooperação no relacionamento bilateral, com ênfase na agenda econômica, que experimentou crescimento importante e grande diversificação nos últimos anos. O comércio bilateral entre Brasil e Cuba registrou valor recorde em 2011, totalizando US$642 milhões (31% a mais que 2010). Fazem parte da comitiva presidencial os ministros Antônio Patriota (Relações Exteriores), Fernando Pimentel (Desenvolvimento), Alexandre Padilha (Saúde) e assessor de assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia.


A presidenta Dilma Rousseff defendeu na terça-feira, dia 31, uma parceria “estratégica e duradoura” para acelerar o desenvolvimento cubano. Em entrevista coletiva após visita ao Memorial de José Martí, na Praça da Revolução, a presidenta citou os investimentos brasileiros no Porto de Mariel e o financiamento da produção por meio do Programa Mais Alimentos.


Além da cooperação econômica, a presidenta Dilma falou ainda sobre direitos humanos, tema que, segundo ela, deve ser discutido dentro de uma “perspectiva multilateral”.


“Não é possível fazer da política de direitos humanos só uma arma de combate político-ideológico. O mundo precisa se convencer de que é algo que todos os países do mundo têm de se responsabilizar, inclusive o nosso. Quem atira a primeira pedra tem telhado de vidro. Nós, no Brasil, temos os nossos. Então, eu concordo em falar de direitos humanos dentro de uma perspectiva multilateral. Acho que esse é um compromisso de todos os povos civilizados. Há, necessariamente, muitos aspectos a serem considerados. De fato, é algo que nós temos de melhorar no mundo, de maneira geral. Nós não podemos achar que direitos humanos são uma pedra que você joga só de um lado para o outro. Ela serve para nós também.”


Agenda


A presidenta Dilma Rousseff participou de cerimônia de oferenda floral ao monumento de José Martí na Praça da Revolução. Após visita ao Memorial, ocorreu a cerimônia oficial de boas-vindas. Logo após, Dilma se reuniu com o presidente de Cuba, Raul Castro, onde foram assinadas várias parcerias entre Brasil e Cuba para aprofundar a cooperação bilateral nas áreas técnica, científica e tecnológica, sobretudo nas áreas de agricultura, segurança alimentar, saúde e produção de medicamentos.


O presidente Raul Castro ofereceu almoço em homenagem à presidenta Dilma no Salão de Protocolo de Cubanacán e, em seguida, visitaram as obras do Porto de Mariel executadas por empresa brasileira. Trata-se de projeto estratégico para o aumento do intercâmbio comercial de Cuba. Cerca de 80% do montante necessário à ampliação conta com financiamento brasileiro, no valor total de US$683 milhões.