quinta-feira, 2 de maio de 2013

Raúl Castro lidera passeata gigante em Cuba pelo Dia do Trabalhador


Mais de um milhão de cubanos foram à marcha pelo Dia do Trabalhador, em Havana e nas principais cidades do país
Mais de um milhão de cubanos foram à marcha pelo Dia do Trabalhador, em Havana e nas principais cidades do país
O presidente de Cuba, Raúl Castro, liderou, nesta quarta-feira, o principal ato pelas comemorações do Dia Internacional do Trabalhador, nesta capital,  enquanto nas praças e avenidas do país os trabalhadores, juntamente com o povo, desfilaram em homenagem ao comandante venezuelano Hugo Chávez.
Na praça da Revolução, Raúl Castro presidiu as comemorações da qual participaram centenas de milhares de operários, profissionais, jovens, estudantes, crianças e a população no geral, com a premissa de marchar unidos por um socialismo próspero e sustentável, segundo a convocação da Central de Trabalhadores de Cuba (CTC). O chamado da CTC, divulgado no início desta semana, enfatizou a homenagem ao comandante Hugo Chávez e o apoio à Revolução Bolivariana.
“Ao povo irmão da Venezuela e a seu presidente, Nicolás Maduro, nossa solidariedade militante e o compromisso de continuar juntos nesta luta pela América que sonharam Simón Bolívar e José Martí”, afirma o comunicado.
De acordo com a convocatória, a ocasião também é uma oportunidade para exigir o fim do bloqueio econômico comercial e financeiro mantido contra Cuba pelos Estados Unidos há mais de meio século. Outro ponto do ato é a libertação dos cinco cubanos antiterroristas condenados nos Estados Unidos, que foram detidos em 1998 por rastrear grupos terroristas em Miami que planejavam ações contra Cuba. Eles foram condenados sem a apresentação de provas das acusações.
A imprensa nacional publicou nesta quarta uma mensagem de Gerardo Hernández, Fernando González, Ramón Labañino, Antonio Guerrero e René González, na qual Os Cinco, como são conhecidos nas campanhas por sua liberdade, mandam saudações aos trabalhadores cubanos e de todo o mundo.
1/5/2013 11:06
Por Redação Correio do Brasil, com Prensa Latina - de Havana

Nenhum comentário:

Postar um comentário