quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Os Cinco de volta a Cuba (Fotos e Vídeo)

Raúl Castro en el encuentro con Gerardo Hernández, Ramón Labañino y Antonio Guerrero. Foto: Estudios Revolución
Raúl Castro no encontro com Gerardo Hernández, Ramón Labañino e Antonio Guerrero. Foto: Estudios Revolución
O presidente de Cuba, Raúl Castro, recebeu em Havana os três cubanos que permaneciam presos nos EUA desde 1998 em um encontro onde intercambiaram abraços e agradecimentos.
“Orgulhoso de vocês pela resistência que mostraram pelo valor e exemplo que isso representa para todo nosso povo”, disse Raúl a Gerardo Hernández, Antonio Guerrero e Ramón Labañino, segundo divulgação pela emissão noturna do Noticiário Nacional de Televisão.
As imagens mostram o reencontro de Gerardo , Ramón e Antonio Guerrero com seus familiares, um emotivo momento sobretudo no caso de Hernández com sua esposa, Adriana Pérez.
Após sua chegada a Havana, Hernández, Labañino e Guerrero foram recebidos nas ruas por seus vizinhos e visitaram o cemitério para render tributo a seus familiares falecidos durante o tempo que permaneceram presos.
Hernández, Labañino e Guerrero formam parte do grupo conhecido como “Os Cinco”, detidos em 1998 nos Estados Unidos quando a Oficina Federal de Investigações (FBI) desmantelou a rede que atuava no sul da Flórida enquanto monitoravam grupos terroristas.
Considerados “herois” e “lutadores antiterroristas” em Cuba, o grupo está conformado também por René González e Fernando González, os quais regressaram a Havana em 2013 e fevereiro passado, respectivamente, após cumprir suas penas.
Raúl Castro en el encuentro con Gerardo Hernández, Ramón Labañino y Antonio Guerrero. Foto: Estudios Revolución
Raúl Castro durante o anúncio diante da Televisão e a Radio nacionais. Foto: Estudios Revolución
Raúl Castro en el encuentro con Gerardo Hernández, Ramón Labañino y Antonio Guerrero. Foto: Estudios Revolución
Os Cinco. Foto: Estudios Revolución
Raúl Castro en el encuentro con Gerardo Hernández, Ramón Labañino y Antonio Guerrero. Foto: Estudios Revolución
Os Cinco. Foto: Estudios Revolución
Raúl Castro en el encuentro con Gerardo Hernández, Ramón Labañino y Antonio Guerrero. Foto: Estudios Revolución
Os Cinco com Raúl. Foto: Estudios Revolución
Raúl Castro en el encuentro con Gerardo Hernández, Ramón Labañino y Antonio Guerrero. Foto: Estudios Revolución
Ramón, Tony, Fernando e Gerardo. Foto: Estudios Revolución
Raúl Castro en el encuentro con Gerardo Hernández, Ramón Labañino y Antonio Guerrero. Foto: Estudios Revolución
Raúl Castro no encontro com Gerardo Hernández, Ramón Labañino e Antonio Guerrero. Aqui também estão René e Fernando. Foto: Estudios Revolución
Raúl Castro en el encuentro con Gerardo Hernández, Ramón Labañino y Antonio Guerrero. Foto: Estudios Revolución
Raúl abraça Ramón. Foto: Estudios Revolución
Raúl Castro en el encuentro con Gerardo Hernández, Ramón Labañino y Antonio Guerrero. Foto: Estudios Revolución
Adriana e Gerardo conversam com Mirta, a mãe de Antonio. Foto: Estudios Revolución
Nuestro héroe Gerardo Hernández (I), con su esposa Adriana (D), a su arrivo a la patría, en La Habana, el 17 de diciembre de 2014.    AIN  FOTO/ Estudios Revolución/
Nosso heroi Gerardo Hernández com sua esposa Adriana, na sua chegada à pátría, em Havana, dia 17 de dezembro de 2014. Foto: Estudios Revolución/
Nuestro héroe Gerardo Hernández (I), con su esposa Adriana (D), a su arrivo a la patría, en La Habana, el 17 de diciembre de 2014.    AIN  FOTO/ Estudios Revolución/
Nosso heroi Gerardo Hernández com sua esposa Adriana, em sua chegada à pátría, em Havana, dia 17 de dezembro de 2014. Foto: Estudios Revolución
Nuestro héroe Antonio Guerrero (D)), con su madre Mirta(I), a su arrivo a la patría, en La Habana, el 17 de diciembre de 2014.    AIN  FOTO/ Estudios Revolución
Nosso heroi Antonio Guerrero com sua mãe Mirta, em sua chegada à pátría, em Havana, dia 17 de dezembro de 2014. Foto: Estudios Revolución
Nuestro héroe Ramón Labañino (I), con su esposa Elisabeth (D), a su arrivo a la patría, en La Habana, el 17 de diciembre de 2014.    AIN  FOTO/ Estudios Revolución
Nosso heroi Ramón Labañino com sua esposa Elisabeth, em sua chegada à pátría, em Havana, dia 17 de dezembro de 2014. Foto: Estudios Revolución
Nuestro héroe Antonio Guerrero (D), con su madre Mirta, a su arrivo a la patría, en La Habana, el 17 de diciembre de 2014.    AIN  FOTO/ Estudios Revolución
Nosso heroi Antonio Guerrero com sua mãe Mirta, em sua chegada à pátría, em Havana, dia 17 de dezembro de 2014. Foto: Estudios Revolución
Nuestro héroe Antonio Guerrero (D), con su madre Mirta, a su arrivo a la patría, en La Habana, el 17 de diciembre de 2014.    AIN  FOTO/ Estudios Revolución/
Nosso heroi Antonio Guerrero com sua mãe Mirta, em sua chegada à pátría, em Havana, dia 17 de dezembro de 2014. Foto: Estudios Revolución
Nuestro héroe Ramón Labañino(I), con su esposa Elisabeth, a su arrivo a la patría, en La Habana, el 17 de diciembre de 2014.    AIN  FOTO/ Estudios Revolución/
Nosso heroi Ramón Labañino com sua esposa Elisabeth, em sua chegada à pátría, em Havana, dia 17 de dezembro de 2014. Foto: Estudios Revolución
Nuestro héroe Ramón Labañino(C), con su esposa Elisabeth, y sus hijas,  a su arrivo a la patría, en La Habana, el 17 de diciembre de 2014.    AIN  FOTO/ Estudios Revolución/
Nosso heroi Ramón Labañino com sua esposa Elisabeth e suas filhas em sua chegada à pátría, em Havana, dia 17 de dezembro de 2014. Foto: Estudios Revolución
Nuestro héroe Ramón Labañino(C), con su esposa Elisabeth, y dos de sus hijas,  a su arrivo a la patría, en La Habana, el 17 de diciembre de 2014.    AIN  FOTO/ Estudios Revolución
Nosso heroi Ramón Labañino com sua esposa Elisabeth e duas de suas filhas, em sua chegada à pátría, em Havana, dia 17 de dezembro de 2014. Foto: Estudios Revolución
Nuestro héroe Ramón Labañino(D), con su esposa Elisabeth, a su arrivo a la patría, en La Habana, el 17 de diciembre de 2014.    AIN  FOTO/ Estudios Revolución/
Nosso heroi Ramón Labañino com sua esposa Elisabeth, em sua chegada à pátría, em Havana, dia 17 de dezembro de 2014. Foto: Estudios Revolución
Nuestro héroe Ramón Labañino(D), con una de sus hijas , a su arrivo a la patría, en La Habana, el 17 de diciembre de 2014.    AIN  FOTO/ Estudios Revolución/
Nosso heroi Ramón Labañino com uma de suas filhas, em sua chegada à pátría, em Havana, dia 17 de dezembro de 2014. Foto: Estudios Revolución
Nuestro héroe Gerardo Hernández Nordelo(I), con su esposa Adriana (D), a su arrivo a la patría, en La Habana, el 17 de diciembre de 2014.    AIN  FOTO/ Estudios Revolución/
Nosso heroi Gerardo Hernández Nordelo com sua esposa Adriana, em sua chegada à pátría, em Havana, dia 17 de dezembro de 2014. Foto: Estudios Revolución/
El General de Ejercito Raúl Castro Ruz (D), Primer Secretario del Comité Central del Partido Comunista de Cuba(CC PCC), y Presidente de los Consejos de Estado y de Ministros, dialoga con nuestros héroes Gerardo (I), Ramón (C) y Tony (CD), a su arrivo a la patría, en La Habana, el 17 de diciembre de 2014.    AIN  FOTO/ Estudios Revolución/
O General de Exército Raúl Castro Ruz (D), Primeiro Secretário do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba(CC PCC) e Presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, dialoga com nossos herois Gerardo (E), Ramón (C) e Tony (CD), em sua chegada à pátría, em Havana, dia 17 de dezembro de 2014. Foto: Estudios Revolución/
El General de Ejercito Raúl Castro Ruz (I), Primer Secretario del Comité Central del Partido Comunista de Cuba(CC PCC), y Presidente de los Consejos de Estado y de Ministros, recibe a nuestro héroe Gerardo Hernández Nordelo (D), a su arrivo a la patría, en La Habana, el 17 de diciembre de 2014.    AIN  FOTO/ Estudios Revolución
O General de Exército Raúl Castro Ruz, Primeiro Secretário do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba(CC PCC) e Presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, recebe nosso heroi Gerardo Hernández Nordelo, em sua chegada à pátría, em Havana, dia 17 de dezembro de 2014. Foto: Estudios Revolución

Raúl Castro en el encuentro con Gerardo Hernández, Ramón Labañino y Antonio Guerrero. Foto: Estudios Revolución
Antonio, Ramón e Fernando. Foto: Estudios Revolución
Raúl Castro en el encuentro con Gerardo Hernández, Ramón Labañino y Antonio Guerrero. Foto: Estudios Revolución
Antonio e Fernando. Foto: Estudios Revolución
Raúl Castro en el encuentro con Gerardo Hernández, Ramón Labañino y Antonio Guerrero. Foto: Estudios Revolución
Antonio abraça sua mãe, Mirta. Foto: Estudios Revolución
Raúl Castro en el encuentro con Gerardo Hernández, Ramón Labañino y Antonio Guerrero. Foto: Estudios Revolución
Ramón e Elizabeth Foto: Estudios Revolución


Retirado de CubaDebate

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Pronunciamento do presidente Raúl Castro sobre relações de Cuba com os EUA

Compatriotas:


Desde minha eleição como Presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, tenho reiterado em múltiplas ocasiões, nossa disposição a sustentar com o governo dos Estados Unidos um diálogo respeitoso, baseado na igualdade soberana, para tratar os mais diversos temas de forma recíproca, sem menosprezo à independência nacional e à autodeterminação de nosso povo.



Esta é uma posição que foi expressada ao Governo dos Estados Unidos, de forma pública e privada, pelo companheiro Fidel em diferentes momentos de nossa longa luta, com a proposta de discutir e resolver as diferenças mediante negociações, sem renunciar a um só de nossos princípios.



O heroico povo cubano demonstrou, frente a grandes perigos, agressões, adversidades e sacrifícios, que é e será fiel a nossos ideais de independência e justiça social. Estreitamente unidos em 56 anos de Revolução, guardamos profunda lealdade aos que caíram defendendo esses princípios desde o início de nossas guerras de independência em 1868.



Agora, levamos adiante, apesar das dificuldades, a atualização de nosso modelo econômico para construir um socialismo próspero e sustentável.



Resultado de um diálogo ao mais alto nível, que incluiu uma conversa telefônica que sustentei ontem com o Presidente Barack Obama, se pôde avançar na solução de alguns temas de interesse para ambas nações.



Como prometeu Fidel, em junho do 2001, quando disse: “Voltarão!”, chegaram hoje a nossa Pátria, Gerardo, Ramón e Antonio.

A enorme alegria de seus familiares e de todo nosso povo, que se mobilizou infatigavelmente com esse objetivo, se estende entre os centenas de comitês e grupos de solidariedade; os governos, parlamentos, organizações, instituições e personalidades que durante estes 16 anos exigiram e fizeram denotados esforços por sua libertação. A todos eles expressamos a mais profunda gratidão e compromisso.


Esta decisão do Presidente Obama, merece o respeito e reconhecimento de nosso povo.



Quero agradecer e reconhecer o apoio do Vaticano e, especialmente, do Papa Francisco, à melhoria das relações entre Cuba e Estados Unidos. Igualmente, ao Governo do Canadá pelas facilidades criadas para a realização do diálogo de alto nível entre os dois países.



Por sua vez, decidimos soltar e enviar aos Estados Unidos um espião de origem cubana que esteve a serviço dessa nação.



Além disso, baseados em razões humanitárias, hoje também foi devolvido a seu país o cidadão norte-americano Alan Gross.



De maneira unilateral, como é nossa prática e em estrito apego a nosso ordenamento legal, receberam benefícios penais os reclusos correspondentes, inclusive a libertação de pessoas sobre as quais o Governo dos Estados Unidos tinha demonstrado interesse.



Igualmente, acordamos a restauração das relações diplomáticas.



Isto não quer dizer que o principal tenha sido resolvido. O bloqueio econômico, comercial e financeiro que provoca enormes danos humanos e econômicos a nosso país deve cessar.



Ainda que as medidas do bloqueio tenham sido convertidas em Leis, o Presidente dos Estados Unidos pode modificar sua aplicação usando de suas faculdades executivas.



Propomos ao Governo dos Estados Unidos adotar medidas mútuas para melhorar o clima bilateral e avançar para a normalização dos vínculos entre nossos países, baseados nos princípios do Direito Internacional e da Carta das Nações Unidas.



Cuba reitera sua disposição a sustentar cooperação nos organismos multilaterais, como a Organização das Nações Unidas.



Ao reconhecer que temos profundas diferenças, fundamentalmente em matéria de soberania nacional, democracia, direitos humanos e política exterior, reafirmo nossa vontade de dialogar sobre todos esses temas.



Chamo o Governo dos Estados Unidos a remover os obstáculos que impedem ou restringem os vínculos entre nossos povos, as famílias e os cidadãos de ambos países, em particular os relativos às viagens, ao correio postal direto e às telecomunicações.



Os avanços atingidos nas conversas sustentadas demonstram que é possível encontrar solução a muitos problemas.

Como temos repetido, devemos aprender a arte de conviver, de forma civilizada, com nossas diferenças.

Sobre estes importantes temas voltaremos a falar mais adiante.

Muito obrigado.

Raúl Castro Ruz - 17 de dezembro de 2014



segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Havana foi eleita uma das novas 7 cidades-maravilha do mundo

Foto: new7wonders.com

Foto: Ladyrene Pérez/ Cubadebate.
Foto: Ladyrene Pérez / Cubadebate.
Foto: Ladyrene Pérez / Cubadebate.
Foto: Ladyrene Pérez/ Cubadebate.
Foto: Ladyrene Pérez / Cubadebate.
Foto: Ladyrene Pérez/ Cubadebate.
Foto: Ladyrene Pérez / Cubadebate.
Foto: Ladyrene Pérez/ Cubadebate.
Foto: Ladyrene Pérez / Cubadebate.
Foto: Ladyrene Pérez/ Cubadebate.
Foto: Ladyrene Pérez / Cubadebate.
Foto: Ladyrene Pérez/ Cubadebate.
Foto: Ladyrene Pérez / Cubadebate.
Foto: Ladyrene Pérez/ Cubadebate.
Foto: Ladyrene Pérez / Cubadebate.
Foto: Ladyrene Pérez/ Cubadebate.
Foto: Ladyrene Pérez / Cubadebate.
Retirado de CUBADEBATE e de GRANMA

TURMA CÍCERO GUEDES DO MST PRESTA SOLIDARIEDADE AOS CINCO !





BRASIL
No Assentamento Osvaldo de Oliveira, em Macaé - Rio de Janeiro, neste sábado 6 de dezembro o Comitê Carioca pela Liberdade dos Cinco Cubanos teve a alegria e honra de participar da formatura da Turma Cícero Guedes - a primeira turma de uma área do MST - Movimento dos Trabalhadores Sem Terra no Rio de Janeiro a ser alfabetizada pelo método cubano "Sim, eu posso !".
A cerimônia foi muito emocionante e o primeiro livro que receberam foi a cartilha do Comitê Carioca que conta a história dos Cinco antiterroristas. Após uma conversa sobre o caso, todos posaram com seus livros se comprometendo a divulgar o caso daqui para a frente como forma de retribuir a Cuba por mais esta conquista que alcançaram.



A "professora" do método, a atriz Tuca Moraes participou de toda a festa e também posou com o cartaz dos Cinco.
VOLVERÁN !! TODOS !!!



Mais fotos da formatura da Turma Cícero Guedes no Assentamento Osvaldo de Oliveira. Solidariedade aos Cinco. A Cuba. 
Cícero Guedes foi um companheiro do MST que foi assassinado em Campos dos Goytacazes por causa da questão agrária. Ele foi um militante e lutador pela emancipação dos trabalhadores rurais no estado. Sempre levou a educação como grande libertadora do povo trabalhador.
Os assentados prestam uma linda homenagem a Cícero batizando a primeira turma de alfabetizados em área do MST com seu nome. Presente !!!