quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Declaração final da Brigada Sul-Americana de Solidariedade a Cuba - 2015

Declaração final da XXII Brigada sul-americana de trabalho voluntário e solidariedade a Cuba - 2015

É com grande emoção e orgulho que nós, os 156 brigadistas do Brasil, Chile, Argentina, Paraguai e Uruguai, compartilhamos este momento com o povo cubano. No 56 aniversário da Revolução Cubana e 162 do nascimento de José Martí, vemos importantes conquistas da luta incansável deste povo e dos movimentos sociais que, em todo o mundo, mostram-se solidários com esta nação.

Reconhecemos, em Cuba, o pleno exercício dos direitos humanos, o respeito às liberdades, entendendo como tal a universalização do acesso à saúde, à educação, à informação, à cultura e à participação nas decisões políticas do país.

Agora, novos desafios se apresentam com o processo de atualização do modelo econômico que exige, mais uma vez, a unidade do povo e sua força para consolidar as mudanças propostas pelo povo cubano.

Vemos com otimismo, a participação e o compromisso da juventude cubana com os princípios revolucionários, o que não deixa dúvidas sobre a continuidade do avanço da Revolução com os novos desafios que se apresentam.

Assistimos a um momento histórico em solo cubano, um novo triunfo da Revolução com o retorno à casa dos cinco heróis que lutaram valentemente contra o terrorismo estadunidense e que foram injustamente presos há 16 anos em território norte-americano.

Neste contexto, a XXII Brigada denuncia e exige:

- o fim do genocida bloqueio econômico, financeiro, comercial e tecnológico imposto há mais de 50 anos pelos Estados Unidos;

- a retirada de Cuba da lista de estados patrocinadores do terrorismo internacional;

- o fim do terrorismo midiático que, em diferentes partes do mundo, tenta desacreditar e desmoralizar a vitoriosa Revolução Socialista construída pelo povo cubano. A farsa midiática busca atentar contra as relações diplomáticas que Cuba busca permanentemente restabelecer sem renunciar a seus princípios;

- o fechamento imediato da ilegal base naval estadunidense em Guantánamo e seu cárcere denunciado internacionalmente pela sistemática violação dos Direitos Humanos;

- o reconhecimento à soberania nacional cubana em todo o seu território. Manifestamos também nossa solidariedade a todos os povos que lutam por sua soberania e independência. Condenamos todas as práticas de governos autoritários que tentam submeter a população aos interesses imperialistas.

Ao final desta XXII Brigada Sul Americana, reafirmamos nosso compromisso com:

- a disseminação dos ideais da Revolução Cubana;

- a difusão de forma articulada, da realidade cubana em oposição ao terrorismo midiático;

- o desenvolvimento de ações para fortalecer as relações entre Cuba e os estados sul americanos, compreendendo que somos um único povo e podemos caminhar juntos, certos de que um mundo melhor, mais solidário, igualitário e fraterno para todos e todas, é possível.

Agradecemos a oportunidade de compartilhar a realidade cubana e agradecemos a todos que tornam possível a existência do Campamento Internacional “Julio Antonio Mella”, o trabalho voluntário que é um dos pilares revolucionários ensinados por Che, estreitando laços entre nossos povos.

Saudamos a determinação e a criatividade heroica do povo cubano. Um povo que não se rende diante das adversidades e que além disso mostra continuamente sua generosidade em missões internacionais e abre suas portas para a formação de profissionais de todo o mundo.

Voltaremos a nossos países levando Cuba em nossos corações e buscando praticar o que nos ensina o Comandante Fidel Castro: “Revolução é unidade, é independência, é lutar por nossos sonhos de justiça para Cuba e para o mundo”.

A solidariedade e a amizade não se bloqueia!

Até à vitória, sempre!

Guayabal, Província de Artemisa, 30 de janeiro de 2015.

Ano 57 da Revolução.

Retirado de SOLIDÁRIOS

Nenhum comentário:

Postar um comentário